Tradutor

Bolsa de Lisboa

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

A desfaçatez a desvergonha o dilate de Carlos Pinto

Ainda esta semana vai a meio e já fui bombardeado por duas vezes com panfletos publicitários do candidato do Partido da Covilhã (leia-se PSD).
O primeiro foi emitido pelo candidato Carlos Pinto em papel timbrado da Câmara Municipal para anunciar uma obra reclamada pelos moradores da freguesia de Boidobra há já cerca de oito anos, pela voz e escrita do seu Presidente de Junta. O requinte da carta leva a que, incluso faça chegar a planta onde a obra se vai realizar. Confesso que quando recebi o dito cujo, a única coisa que me lembrou foi de fazer as contas de quanto teria custado aos munícipes este panfleto de campanha eleitoral do PSD e cheguei ao valor de mais ou menos 2.500.00 €, isto se foram impressos tantos panfletos quantos os fogos existentes na freguesia. Que falta esse dinheiro faria para pagar a fornecedores com facturas em atraso. Mas mais grave é o município gastar este dinheiro para fazer campanha partidária o que chega a ser obsceno.
Mas hoje a saga continuou, e para meu espanto, recebi na caixa de correio, não 1 ou dois mas sim 3 papelinhos do mesmo candidato. Um faz anunciar que o candidato estará amanhã no largo da igreja o que me parece perfeitamente normal. O que de anormal tem o papelucho é dizer isto “Assinatura de compromisso eleitoral com o cabeça de lista do PSD à Assembleia de Freguesia e Associações da Freguesia da Boidobra” mas mais, “assinatura de contrato eleitoral entre Carlos Pinto, candidato à Câmara da Covilhã e o cabeça de lista do PSD à Assembleia de Freguesia”. Então é assim: Se o Partido da Covilhã ou PSD (ninguém entende a trapalhada) ganhar as eleições na Freguesia da Boidobra vai haver obra senão que se danem. Chama-se a isto, chantagem, Sr. Carlos Pinto. Lembro que já nas eleições anteriores o mesmo figurante fez a mesmíssima coisa e isso leva-me ao segundo papelinho, (programa eleitoral do mesmo partido) que diz;
Titulo: Compromisso conjunto Câmara/Freguesia da Boidobra. Logo o título contém um grande e grave equivoco Sr. Carlos, então se é um compromisso entre as duas autarquias não o deviam assinar, ou melhor, já ter assinado com o actual Presidente de Junta?
Senão vejamos o rol de obras exigidas pela freguesia na pessoa do Sr. Prof. José Pinto que tanto tem feito por esta população desde 1989 e que este Presidente de Câmara teimosamente e de forma sectária tem recusado pela simples razão de esta freguesia ser a única do concelho da Covilhã governada por gentes ligadas, ou simpatizantes da CDU. Esta é a freguesia considerada modelo, mas que se afigura como uma espinha na garganta do candidato daquela coisa que eu não sei bem o que é. Ai vai o rol de pedidos feitos que receberam um não por parte do Sr. E agora contempla no seu programa.
1. Construção de variante à Boidobra;
2. Construção do Pavilhão Desportivo;
3. Construção do Relvado sintético, no Bairro da Alâmpada;
4. Requalificação dos arruamentos e iluminação pública no centro histórico;
5. Aquisição e reconversão de imóveis degradados no centro histórico;
6. Construção da Sede da Junta de Freguesia;
7. Alargamento da estrada de acesso ao CCD – Estrela do Zêzere;
8. Construção de passagem de nível desnivelada;
9. Construção do parque infantil da Quinta Branca.
O Programa inclui ainda mais quatro larachas de verbo político para não cumprir e que me abstenho de transcrever.
A isto digo: Sr. Carlos veja se tem vergonha na cara, pois é feio enganar as populações.
 
Terceiro e último papelucho desta vez com o nome de Jornal de candidatura. Retirei algumas passagens que me parecem interessantes começando desde logo pelo curriculum vitae do candidato que felizmente não se auto intitulou de Dr. ou Eng., mas que mesmo assim fez questão de dizer que é diplomado em qualquer coisa. Ignorou desde logo, talvez de propósito quem sabe, a sua passagem como deputado municipal nos anos idos de 1979, em que algumas vezes fora mandado calar pelos próprios pares de partido porque o homem nessa altura tinha enormes dificuldades em articular uma frase completa. Talvez por isso mesmo, hoje trate este órgão autárquico com o desdém, arrogância e prepotência que se conhece.
Nas páginas centrais afirma; “A Covilhã não é propriedade de nenhum partido político”. Tem toda a razão Sr. Carlos. Mas o Sr. engana a população covilhanense ao afirmar que se candidata pelo Partido da Covilhã, (última página do panfleto) quando na verdade, verdadinha, candidata-se pelo PSD, não se coibindo de criticar os outros candidatos, afirmando que estão reféns de partidos políticos.
Mais uma vez Sr. Carlos, tenha vergonha na cara.
A provar mais uma vez o que afirmo é o facto de na última página regozijar-se pelo facto do PSD apresentar listas às 31 freguesias do concelho da Covilhã. Mas é PSD ou Partido da Covilhã? No que ficamos afinal?
Mais uma vez Sr. Carlos, tenha vergonha na cara.
Uma última nota para dar conta que, e também na última página afirma que iniciou o porta a porta ao encontro dos Covilhanenses para com humildade pedir o seu voto. NÃO RESISTI E DEI UMA IMENSA GARGALHADA. Humildade????????
Mais uma vez Sr. Carlos, tenha vergonha na cara.
Nota: Não coloco fotos do candidato porque não quero ser conotado como seu apoiante. Chiça!

5 comentários:

  1. És um comuna fascista.
    Razão tem o Agostinho Lopes que vos mandou à merda e bateu com a porta.
    Estás a tremer com a unica freguesia na corda bamba.
    E um presidentezeco ditador da boidobra.
    O povo não vos grama.
    Rua com os social-fascistas do pcp.
    Ide prá Sibéria, deslanar ursos!

    ResponderEliminar
  2. Boa Noite caro anónimo.
    Evidentemente que não vou descer ao seu nível par lhe responder. Mas o seu comentário demonstra claramente o quanto é inimigo da Democracia, no seguimento do discurso que temos ouvido a umas determinadas pessoas nestes últimos dias.
    Mas sempre lhe digo, ao meus inimigos desejo sempre o dobro daquilo que me desejam a mim.

    ResponderEliminar
  3. ... eu também recebi a dita carta... a primera reacção foi rir...até porque tinha como certo que o arranjo de uma estrada era um acto comum e do quotidiano, numa cidade do mundo desenvolvido... não vejo necessidade de ir logo tocar o sino, a rebate... que atitude tão aparolada e provicianesca...chiça!!!

    ResponderEliminar
  4. Concordo inteiramente com todo o "post" e é pena que pessoas como o "anónimo" não sejam tão fortes a mostrar a cara como parecem ser a falar mal dos outros.
    Por acaso, acho que não recebi tais cartas, mas é pela ver que a câmara municipal mais endividada do país gasta assim as poucas verbas que ainda tem disponíveis, assim e de outras maneiras, com pontes de valores exorbitantes, jardins que pouca sombra têm e escadas que quase ninguém consegue subir a pé com elevadores que parecem autenticas saunas.
    Força para o blog! Porque a mudança começa na cabeça de cada um!

    ResponderEliminar
  5. Ehehehehehe! Voçês haviam de ver era a propaganda feita à estrada do Ferro...
    Prometida no inicio do mandato da actual junta, apenas foi lançada a 2 meses das eleições...
    E teve tudo, panfletos, declarações insultos e injurias a quem se mostrou indignado por termos de esperar 4 anos.
    Vamos ver como vai ser a seguir a estas eleições...

    ResponderEliminar