Tradutor

Bolsa de Lisboa

sábado, 30 de abril de 2011

FMI = FOME, MISÉRIA, INDIFERENÇA

FMI = Fome, Miséria e Indiferença para aqueles que mais necessitam na sociedade portuguesa. Esta organização funciona em função do lucro e não dá nada a ninguém. Eles próprios geram crises para se alimentarem dela. É já sabido os milhões que irão ter de lucro com a pseudo ajuda que irão dar a Portugal, enchendo os bolsos dos ricos esvaziando ainda mais os dos trabalhadores que já pouco ou nada têm.

Existem muitos culpados pela situação a que o nosso País chegou, nomeadamente os sucessivos governos PS+PSD e CDS, que nos têm governado com políticas neo liberais que mais não têm feito, que cavar um fosso enorme entre ricos e pobres, onde os ricos são cada vez mais ricos e os pobres cada vez mais pobres.

Na sociedade moderna em que vivemos, uma classe média forte dá um grande alento à economia de um País, e o que os governos têm feito é simplesmente sugar até ao tutano esta fatia cada vez menor da população, engrossando cada vez mais a classe Pobre que já conta com milhões de Portugueses, alguns deles a viver no limiar da pobreza e muitos outros em pobreza extrema.

Sem tentar individualizar culpados (porque são muitos) darei somente o exemplo do despesismo do nosso actual 1º ministro, duvido que tenha sido esta a educação que seu Pai lhe deu, pessoa aliás que muito estimo, apesar de não partilhar com ele os ideais para o nosso País.

O retrato que deixo foi publicado pela revista Sábado em 21-10-2010, com alguns ajustamentos penso ainda estar actual.

Despesas do Gabinete do Sr. 1º Ministro José Sócrates:
436,70 €/dia em combustíveis (aos preços de hoje são 454,9 km/dia);
382,00 €/dia em chamadas de telemóvel (são 53 horas/dia ao telefone);
370,00 €/dia em deslocações e estadas;
750,00 €/dia em despesas de representação; [no orçamento de 2011, aumentam estas em 20%].
276,00 e/dia em refeições;
220,00 e/dia em locação de material de transporte;
72,81 €/dia em telefone fixo;
1.434 €/dia em aquisição de bens;

Estou cansado de enumerar estas mordomias, vale a pena ler o artigo pois no total dá qualquer coisa como um gasto médio diário de 11.391.00€, há cerca de 1.5 Milhões de Portugueses que trabalham e não ganham isto por ano. Escandaloso.
Já para não falar de:
- 448 são as viaturas da presidência do Conselho de Ministros (gabinete do Sr. Sócrates e do Sr. Pedro Silva Pereira);
- Desde Outubro de 2009 Sócrates nomeou 71 pessoas para o seu gabinete, onde se incluem 13 secretárias e 20 motoristas;

Não era necessário vir a chamada TROIKA para nos salvar, bastava que o Governo não tivesse tido uma política de direita voltada contra aqueles que produzem a riqueza dos País que são os trabalhadores, não nacionalizasse os prejuízos (vigarices, ao que se diz) de uns banquitos BPN e BPP que custaram aos cofres do estado muitos milhões de Euros, que não cedesse às chantagens dos banqueiros e grandes senhores do Capital e sobretudo houvesse contenção na despesa pública que afinal de contas é o dinheiro de todos nós.

Para terminar lembro aqui as frases dos principais banqueiros, pérolas de coerência e a propósito da vinda do FMI.

Fernando Ulrich (BPI):

29 Outubro - "Entrada do FMI em Portugal representa perda de credibilidade"

26 Janeiro - "Portugal não precisa do FMI"

31 Março - "Por que é que Portugal não recorreu há mais tempo ao FMI?"

Santos Ferreira (BCP):

12 Janeiro - "Portugal deve evitar o FMI"

2 Fevereiro - "Portugal deve fazer tudo para evitar recorrer ao FMI"

4 Abril - "Ajuda externa é urgente e deve pedir-se já"

Ricardo Salgado (BES):

25 Janeiro - "Não recomendo o FMI para Portugal"

29 Março - "Portugal pode evitar o FMI"

5 Abril - "É urgente pedir apoio

Tirem as vossas conclusões.


Sem comentários:

Enviar um comentário